Select Menu

Slider

Teste Menu 1

Chamamos de morte súbita qualquer evento que leve um indivíduo ao óbito de forma inesperada e relativamente rápida. A morte súbita pode ocorrer em qualquer faixa etária, mas ela é mais comum em pessoas mais idosas, já portadoras de doenças cardíacas prévias. Porém, até jovens atletas ou bebês supostamente saudáveis podem morrer subitamente.

Neste artigo vamos revisar as principais causas de morte súbita nos adultos, nas crianças e nos jovens atletas.

O QUE É UMA MORTE SÚBITA?

A definição exata de morte súbita ainda não é um consenso no meio médico. Alguns grupos definem a morte súbita como uma morte inesperada que ocorre tão rapidamente a partir do início dos sintomas que a sua causa não pode ser estabelecida de forma clínica com absoluta certeza. Essa definição descarta qualquer tipo de morte violenta, seja por homicídio, suicídio ou acidentes, assim como complicações de doenças previamente conhecidas, como infecções graves ou câncer.
Outros grupos preferem definir morte súbita como um evento que ocorre de forma, a princípio, inexplicável e que leva o paciente ao óbito dentro da primeira hora após o início dos sintomas. Também se enquadram no conceito de morte súbita as pessoas que são encontradas mortas de forma inesperada e inexplicável.
Como são óbitos de causa clinicamente desconhecida, os indivíduos que sofrem morte súbita devem sempre se levados à autópsia para que a origem da morte possa ser esclarecida.

CAUSAS DE MORTE SÚBITA NOS ADULTOS

Na grande maioria dos casos de morte súbita, a causa tem origem no coração. Problemas pulmonares, vasculares e cerebrais também podem levar o paciente a um óbito de forma súbita e inesperada.
Na verdade, existem dezenas de causas possíveis para uma morte súbita. Situações como ingestão acidental de veneno, choque elétrico de alta voltagem ou asfixia após se engasgar com um objeto ou alimento podem causar uma morte súbita. Mas não é sobre esse tipo de morte súbita, ocasionada por situações acidentais, que iremos falar. O que vamos descrever a seguir são mortes súbitas provocadas por eventos naturais, ou seja, desencadeada por alguma doença ou defeito do organismo.
1- INFARTO FULMINANTE
Infartos fulminantes são a forma mais comum de morte súbita e ocorrem por dois mecanismos básicos:
a. Extensa necrose do músculo cardíaco que leva à uma súbita falência da bomba cardíaca.
b. alterações na condução elétrica normal do coração que levam ao desenvolvimento de arritmias cardíacas malignas.
O infarto fulminante é mais comum em pessoas mas velhas, já com histórico de infartos anteriores e/ou com fatores de risco para doença cardiovascular, como diabetes, hipertensão arterial, colesterol elevado, tabagismo, etc.
O quadro clínico é semelhante ao de qualquer infarto, com dor no peito com sensação de aperto, que pode ou não irradiar para o braço esquerdo ou pescoço, falta de ar e suores. Nos infartos graves, o paciente entra em colapso circulatório rapidamente, com hipotensão e perda da consciência.
Temos um artigo exclusivo sobre infarto fulminante que pode ser acessado neste link:INFARTO FULMINANTE.
2- ARRITMIAS MALIGNAS
As arritmias cardíacas malignas não ocorrem somente após um infarto. Na verdade, varias doenças cardíacas podem dar origem a arritmias e, consequentemente, à morte súbita.
Chamamos de arritmia maligna toda alteração elétrica do coração que o impeça de bombear o sangue de forma efetiva. O tipo de arritmia cardíaca mais grave é a fibrilação ventricular.
O coração do paciente com fibrilação ventricular não se contrai de forma efetiva e o paciente entra em parada cardíaca, apesar de ainda ter atividade elétrica no coração. O paciente fica sem pulso porque a atividade elétrica da fibrilação ventricular é tão caótica que ela não consegue comandar de forma efetiva a contração do músculo cardíaco.
Entre as doenças que podem gerar uma arritmias cardíaca maligna, podemos citar:
– Insuficiência cardíaca grave (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA).
– Miocardite (leia: MIOCARDITE VIRAL).
– Cardiomiopatia hipertrófica.
– Prolapso da válvula mitral com regurgitação mitral (leia: PROLAPSO DA VÁLVULA MITRAL).
– Síndrome do QT longo.
– Síndrome de Brugada.
– Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito.
Os sintomas de uma arritmia maligna costumam ser palpitações, dor no peito, taquicardia (coração muito acelerado) e hipotensão. O paciente pode evoluir rapidamente para perda da consciência.
As arritmias malignas são uma forma de morte súbita que podem ser revertidas, caso sejam reconhecidas e tratadas imediatamente. O tratamento é feito com um desfibrilador, que é uma máquina que emite descargas elétricas de forma a abortar uma arritmia maligna. Hoje em dia, locais de grande fluxo de pessoas, como aeroportos e shopping centers, possuem máquinas de desfibrilação automáticas, capazes de reconhecer arritmias e emitir descargas elétricas sempre que necessário.
Pacientes com elevado risco de arritmias malignas, principalmente aqueles com insuficiência cardíaca, podem receber um desfibrilador implantável, que é uma espécie de marca-passo cardíaco capaz de reconhecer e liberar descargas elétricas caso o paciente entre em arritmia.
Falamos mais sobre arritmias cardíacas em um texto à parte, que pode ser acessado neste link: PALPITAÇÕES E ARRITMIAS CARDÍACAS.
3- EMBOLIA PULMONAR
A embolia pulmonar (tromboembolismo pulmonar) é outra causa muito comum de morte súbita. Esse quadro é habitualmente provocado quando o paciente tem uma trombose nas pernas e um pedaço desse trombo se solta, viajando pela circulação sanguínea em direção aos pulmões. Se o êmbolo (coágulo que viaja pela circulação sanguínea) for grande o suficiente, ele pode obstruir a artéria pulmonar, provocando um súbito e extenso infarto no pulmão.
O principal fator de risco para um embolia pulmonar é a presença de trombose nas veias profundas dos membros inferiores, cujo os fatores de risco são:
– Cirurgias recentes, principalmente da região pélvica ou das pernas.
– Traumatismos dos membros inferiores.
– Câncer.
– Insuficiência venosa grave dos membros inferiores.
– Uso de pílula anticoncepcional.
– Gravidez.
– Doenças da coagulação, chamadas de trombofilias.
A embolia pulmonar deve ser pensada em todo paciente supostamente saudável que apresenta uma morte súbita dias após uma cirurgia extensa ou um traumatismo.
Temos um artigo específico sobre trombose venosa profunda e embolia pulmonar. Acesse os seguintes links:
– O QUE É TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP)
– TROMBOEMBOLISMO PULMONAR.
4- ROTURA DE ANEURISMA
Outro evento catastrófico que pode levar uma pessoa à morte em poucos minutos é a rotura de um aneurisma, seja ele cerebral ou da artéria aorta.
a. Aneurisma da aorta
Os aneurismas da aorta são mais comuns em pessoas idosas, fumantes, hipertensos e com colesterol elevado. O aneurisma da artéria aorta é um defeito que evolui ao longo de anos, mas a sua rotura é uma emergência médica que pode levar o paciente à morte em minutos a horas. Aneurismas maiores que 5,5 cm são os que apresentam maior risco de rotura.
Os sintomas da rotura de um aneurisma da artéria aorta são dor abdominal ou torácica, taquicardia (coração acelerado), palidez da pele e hipotensão arterial, que ocorre pela rápida e maciça perda de sangue.
A única chance de sobrevivência ocorre quando o quadro é rapidamente reconhecido e o paciente consegue ser levado à cirurgia para contenção do sangramento.
b. Aneurisma cerebral
O quadro de rotura de um aneurisma cerebral é ainda mais dramático que o de um aneurisma aórtico. Neste caso, não é a maciça perda de sangue a causa da morte rápida, mas sim o aumento da pressão intracraniana e a compressão do cérebro pelo sangramento que ocupa espaço dentro da calota craniana.
O quadro clínico costumam iniciar-se com uma súbita e intensa dor de cabeça. É muito comum o paciente referir que esta dor é a mais intensa que ele já sentiu na vida. Nos casos mais graves o paciente evolui com vômitos, desorientação e perda da consciência.
Temos textos específicos sobre aneurismas, que podem ser acessados nestes links:
– ANEURISMA DA AORTA ABDOMINAL
– ANEURISMA CEREBRAL
– ANEURISMA | Causas e sintomas
5- AVC – ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL
A maioria dos casos de AVC não provoca morte súbita, mas dependendo da extensão do infarto cerebral e da área acometida, o paciente pode evoluir de forma desfavorável muito rapidamente. Lesões do tronco cerebral podem ser dramáticas, pois é esta região que controla funções vitais, como a respiração, por exemplo.
O AVC hemorrágico, que provoca hemorragia intracerebral, é outra forma de AVC que também pode evoluir com óbito relativamente rápido. Esta forma de AVC ocorre geralmente em pessoas idosas e com hipertensão arterial mal controlada.
Para saber mais sobre o AVC, leias os seguintes artigos:
– AVC | ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.
– SINTOMAS DO AVC.
6- EPILEPSIA
Pacientes com epilepsia apresentam um risco de morte súbita ligeiramente maior que a população em geral, principalmente os adultos jovens. As causas ainda não estão bem esclarecidas, e boa parte dos casos ocorre durante o sono. A morte súbita e inexplicada da epilepsia é responsável por cerca de 2 a 18% das mortes em pacientes epiléticos.
Pacientes com episódios frequentes de crise convulsiva são o grupo com maior risco. Outros fatores de risco são a má aderência ao tratamento antiepilético, alcoolismo, episódios de crise convulsiva noturna e idade entre 25 e 40 anos.
Para saber mais sobre epilepsia, acesse: EPILEPSIA | CRISE CONVULSIVA

MORTE SÚBITA EM ATLETAS

A morte súbita associada à atividade física é um evento raro, mas devastador, pois as vítimas são habitualmente pessoas jovens e aparentemente saudáveis. A imensa maioria dos casos tem origem cardíaca, provocada por uma doença cardiovascular já previamente existente, mas não diagnosticada até o momento da parada cardíaca. A causa da morte súbita é normalmente uma arritmia cardíaca maligna.
Apesar da grande repercussão midiática que a morte súbita de um atleta costuma causar, a incidência desse evento nos últimos 20 anos tem sido rara, ocorrendo em apenas 1 a cada 300.000 atletas.
As principais alterações cardíacas que predispõe atletas á morte súbita são:
– Miocardiopatia hipertrófica.
– Anomalias congênitas da artéria coronária.
– Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito.
– Miocardite.
– Aneurisma da aorta.
– Prolapso mitral com regurgitação mitral.
Felizmente, boa parte dessas alterações pode ser detectada precocemente através de exames médicos.
Falaremos especificamente da morte súbita em atletas amadores e profissionais em um artigo que será escrito brevemente.

SÍNDROME DA MORTE NOS BEBÊS

A síndrome de morte súbita infantil (SMSI), também conhecida como síndrome de morte súbita dos lactantes (SMSL), é a principal causa de morte entre bebês até o primeiro ano de vida.
Conforme sugere o nome, a síndrome da morte súbita infantil é um quadro de morte súbita do bebê em seu primeiro ano de vida, que ocorre de forma inexplicável e inesperada em crianças aparentemente saudáveis. A maioria dos casos está associada ao sono, por isso, ela também é conhecida como “morte do berço”.
A ocorrência de morte súbita é rara no primeiro mês de vida. O período de maior risco ocorre entre os 2 e os 4 meses. Após o 4º mês, o risco começa a cair drasticamente, de forma que apenas 5% dos casos ocorrem após os 6 meses de idade.
Não sabemos as causas exatas da morte súbita em bebês, mas o mais provável que existam múltiplos fatores. Entre os fatores de risco, alguns se destacam, como mães que fumam, quartos com temperatura elevada e bebês que dividem a cama com os pais ou um irmão.
Porém, o principal e mais famoso fator de risco é a posição na qual o bebê dorme. Crianças que dormem de barriga para cima têm muito menos chances de apresentar um quadro de morte súbita quando comparadas a crianças que dormem de lado ou com barriga para baixo. A popularização desse fato e orientação dos pais pelos pediatras têm levado a uma redução na incidência de morte súbitas em bebês em todo mundo.
Na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.
— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.
Depois de Neymar ter uma imagem manipulada em que aparecia segurando uma placa declarando apoio a Dilma Roussef – quando na verdade Neymar apenas escrevera uma mensgaem de aniversário para o filho –, o atacante capitão da seleção brasileira e artilheiro do Barcelona divulgou um vídeo na noite desta quinta-feira em que declara apoio ao candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. O apoio de Neymar é mais um conquistado por Aécio no mundo do futebol. Além do craque do Barça, Romário, Bebeto e Ronaldo, entre outros, divulgaram apoio ao tucano.  
"Lula: - Daqui para frente é a Miriam Leitão falando mal da Dilma na televisão, e a gente falando bem dela (Dilma) na periferia. É o (William) Bonner falando mal dela no “Jornal Nacional”, e a gente falando bem dela em casa. Agora somos nós contra eles - ameaçou Lula".

O PT não tolera críticas, o PT não admite a contestação. O PT não reconhece adversários, ele divisa inimigos do que entende deter como o monopólio da verdade.
Esse era, exatamente, o mesmo discurso de Goebbels, o Ministro da Propaganda do Partido Nazi, que chegou ao poder em 1933 ao lado de Hitler, fomentando o ódio, a separação e a caçada. Qualquer semelhança não é coincidência.
João Vaccari Neto, bancário, tesoureiro do PT, ex-presidente da Bancoop, em 2010 (Sergio Dutti/AE/VEJA)
Desde que o depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa veio a público, a campanha da presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) entrou em pânico: criou uma força-tarefa para evitar que as novas revelações causassem estrago no projeto de reeleição da petista, redobrou os ataques ao adversário Aécio Neves (PSDB) e barrou o depoimento do tesoureiro João Vaccari Neto à CPI da Petrobras. Não à toa: nove anos após o estouro do escândalo do mensalão, outro homem-forte responsável por cuidar das contas do partido aparece às voltas em um caso de corrupção, agora como o pivô de um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. Paulo Roberto Costa afirmou que parte da propina desviada da estatal chegou às mãos de Vaccari.  “Dentro do PT, a ligação que o diretor de serviços tinha era com o tesoureiro na época do PT, o senhor João Vaccari. A ligação era diretamente com ele”. Ainda segundo o delator, dois terços da propina ficavam para o PT quando a diretoria era comandada pelo PP. Já nos setores diretamente controlados por petistas, a propina seguia diretamente para o caixa do partido.

A função de Vaccari, no entanto, vai além de cuidar do financeiro do PT: ele tem posto privilegiado no projeto eleitoral da presidente Dilma. Documento obtido pelo site de VEJA mostra que o tesoureiro foi nomeado delegado da campanha de Dilma e tem a função-chave de representar a candidata no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tamanha é a autonomia que Vaccari, tem, inclusive, a prerrogativa de fazer petições e assinar as credenciais dos fiscais da coligação.
Veja
O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, e a candidata derrotada do PSB, Marina Silva, realizaram nesta sexta-feira seu primeiro encontro oficial depois da ex-senadora declarar apoio ao tucano no segundo turno. E o clima não poderia ser melhor: a união foi selada com direito a troca de abraços e elogios. Membros do PSDB e PSB faziam fila para cumprimentar a dupla – uma cena que emprestou ao evento político ares de casamento. Ao lado da nova aliada, Aécio afirmou que a aliança é exemplo de uma "nova prática política". "O que nós assistimos na política é o oposto disso. São entendimentos em torno de cargos, entendimentos em torno de vantagens, conveniências", afirmou o tucano. Criticou ainda os ataques pessoais proferidos pela presidente Dilma Rousseff (PT) no debate de quinta-feira e prometeu reagir a "todas as calúnias". "Faço convocação a Dilma para um debate programático. Disputa política não é guerra, não pode ser um vale-tudo. Ninguém destrói alguém e vence".
Já Marina, que abandonou o tradicional coque para o evento, classificou o compromisso que Aécio formou com os brasileiros como "corajoso", dizendo que ele soube interpretar "o que está acontecendo neste país nos últimos vinte anos". "Aécio teve coragem de apresentar, doze anos depois, uma carta-compromisso aos brasileiros, indicando que vai resgatar os compromissos com política macroeconômica, que estão sendo terrivelmente prejudicados com juros altos, inflação alta e baixíssimo crescimento e pouco investimento no nosso país. O compromisso de que vai manter as políticas sociais e aperfeiçoá-las", disse Marina. Ela afirmou ainda que Aécio deve vencer as eleições "ganhando", já que não fez alianças sem compromissos.
Aécio evitou abordar o papel que caberia a Marina em um eventual governo tucano, dizendo que tratar do assunto "seria uma forma de desrespeito" à ex-senadora. "A Marina traz um simbolismo muito grande. Eu vejo através do abraço e do beijo carinhoso que recebi da Marina, o abraço e o beijo carinhoso de milhões de brasileiros que querem mudar esse país. São esses brasileiros que eu defendo a partir de agora", disse, acrescentando que Marina não faz qualquer tipo de exigência para apoiá-lo.
Veja
O dono de uma fazenda em Pompeia foi morto em troca de tiros com criminosos que invadiram o local na noite de segunda-feira (13).

Segundo a polícia, cinco assaltantes invadiram a fazenda por volta das 22 horas. O médico aposentado Rui Raul Dahas de Carvalho, de 82 anos, e a esposa dele, de 77, estavam dormindo.

Para invadir a propriedade, os criminosos entraram primeiro na casa de uma funcionária da fazenda e renderam ela e o irmão. Enquanto dois assaltantes ficaram na casa da funcionária, os outros três entraram na casa do médico.

De acordo com a policia, o médico reagiu ao assalto e disparou pelo menos 3 tiros contra os criminosos. Eles revidaram e atingiram o médico, que morreu no local.

Segundo os empregados, toda a ação durou menos de 15 minutos e os criminosos fugiram levando o carro da funcionária e a arma do médico.

Dahas foi médico da Santa Casa de São Paulo e professor titular de medicina por 30 anos. Ele se aposentou e há 13 anos foi morar em Pompeia.

Durante toda a manhã a policia fez buscas na região e em cidades vizinhas para tentar localizar a quadrilha. A polícia não tem informações se algum dos criminosos se feriu na troca de tiros, mas vai analisar o sangue encontrado no imóvel para ver se é somente do médico.
Até a manhã de terça-feira (14), nenhum criminoso havia sido localizado ou preso.
G1
O pronunciamento foi feito neste domingo, dia 12, durante uma coletiva de São Paulo. 

Após ser derrotada no primeiro turno, a candidata do PSB decidiu se posicionar a favor do candidato tucano. "Para mim é muito importante esse momento. Após conversar com muitas pesssoas, repletir sobre a atual situação do país, venho manifestar a minha posição", declarou no início do discurso. 

Marina fez questão de ressaltar que não considera que o documento "Juntos pela Democracia, pela Inclusão Social e pelo Desenvolvimento Sustentável", lido por Aécio em Pernambuco nesse sábado, dia 11, tenha sido em troca de seu apoio, mas sim para o bem da nação. "Rejeito qualquer interpretação de que seja dirigida a mim. Seria um amesquinhamento dos propósitos manifestados por Aécio  imaginar que eles se dirigem a uma pessoa e não aos cidadãos e cidadãs brasileiros. E seria um equívoco absoluto e uma ofensa imaginar que me tomo por detentora de poderes que são do povo ou que poderia vir a ser individualmente  destinatária de  promessas ou compromissos", declarou.

Band
Uma nova pesquisa Istoé/Sensus, divulgada neste sábado (11), mostra Aécio Neves (PSBD) com 58,8% das intenções de votos válidos no segundo turno da eleição presidencial, contra 41,2% da candidata à reeleição, Dilma Rousseff.

Feito entre quarta-feira (7) e sexta-feira (10), a sondagem também aponta que o candidato tucano enfrenta um índice de rejeição de 29,2, contra 46,3% do eleitorado que não votaria de jeito nenhum na petista.

No total de votos, Aécio tem 52,4% dos votos, enquanto Dilma registra 36,7%. Brancos e nulos somam 11% e a margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais, com um índice de confiança de 95%.

Foram feitas duas mil entrevista para o levantamento, coletadas em 24 Estados e 136 municípios.